sexta-feira, 23 de junho de 2017

Como fazer o fluxo de caixa da sua empresa sem complicações

O acompanhamento de entrada e saída de recursos financeiros (faturamento) deve ser simplificado e, ao mesmo tempo, efetivo


Como fazer o fluxo de caixa da sua empresa sem complicações
O cotidiano de um empreendedor é cheio de desafios. São inúmeras habilidades que devem ser desenvolvidas e que resultam em ações estratégicas e na criação de processos e ferramentas de controle de gestão.
O acompanhamento de entrada e saída de recursos financeiros (faturamento) é um desses processos e se caracteriza por um registro diário, que deve ser simplificado e ao mesmo tempo efetivo. Tem como principais funções manter as contas em ordem e auxiliar na tomada de decisões. Para esses registros, damos o nome de Fluxo de Caixa.
Com características temporais, o Fluxo de Caixa pode ser diário, semana, mensal e anual, dependendo dos processos de gestão financeira definidos pelo empreendedor para o controle do seu negócios.
Sugiro que, para o pequeno empreendedor, esse registro seja diário e, com o passar dos tempos, a partir do aumento do fluxo, possa estimar possíveis entradas e saídas.
Outro pressuposto importante para o Fluxo de Caixa é a simplicidade de lançamentos, ou seja, por se tratar de uma ferramenta que possibilita informações tempestivas para tomada de decisão, deve-se levar em conta a clareza e objetividade nos lançamentos.
Para tanto, uma sugestão é categorizar os lançamentos divididos em despesas e receitas, por exemplo: aluguéis; telefonia; salários; impostos a pagar ou restituir; e vendas à vista e à prazo. Economize: A 99 Corporativo apresenta 10 maneiras de cortar custos na sua empresa Patrocinado 
Para essa categorização, pode-se usar uma planilha de Excel criada para esse fim ou até mesmo fazer o download de muitos modelos existentes na web, de forma gratuita. Assim, simplificando o Fluxo de Caixa, são importantes as seguintes tarefas:
– Identificar o saldo de caixa no momento da montagem do fluxo;
– Projetar o fluxo, de forma que, com o aumento de vendas, possa-se prever receitas e despesas futuras (contas a pagar e receber);
– Atualizar diariamente os lançamentos, mediante qualquer movimentação com entradas e saídas financeiras;
– Ter disciplina, fator preponderante para uma boa gestão financeira, seja de pequenas, médias ou grandes empresas. Aliás, Fluxo de Caixa é uma ferramenta de gestão para qualquer natureza de atividade, inclusive de pessoa física.
Concluindo, todo processo de gestão não necessariamente deve ser complicado. A boa gestão de negócios deve ser simples, objetiva, direta e sobretudo eficaz.
Vamos exercitar o Fluxo de Caixa e até o próximo tema!
Mais informações sobre fluxo de caixa:
paulo.costa@dsop.com.br - WhatsApp: (27) 99297-4771

Nenhum comentário:

Postar um comentário