quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Educação Financeira nas Empresas

Educação Financeira nas Empresas




Em uma empresa, todos os colaboradores trabalham, direta ou indiretamente, para manter a saúde financeira do negócio. Mas até que ponto esses profissionais conseguem manter em ordem a sua própria saúde financeira?

Reduza o presenteísmo e melhore a produtividade dos seus colaboradores!

É de consenso geral que a preocupação com o dinheiro afeta diretamente a produtividade de um colaborador. Pesquisas apontam que esse tipo de receio vem custando a alguns funcionários mais de duas semanas de trabalho por ano em produtividade.
Não estamos falando daquela preguiça matinal ou pós-almoço. A questão aqui é mais preocupante: de acordo com um estudo feito pela Willis Towers Watson, uma importante consultoria especializada na área de trabalho, funcionários que apontaram que a preocupação com dinheiro atrapalha ao realizar suas tarefas perderam 12,4 dias pelo presenteísmo em 2015 e apenas 3,5 dias por ausência.

Mas o que é presenteísmo?

Você acorda cedo e vai ao trabalho, disposto a cumprir com o seu dever, mas não está totalmente funcional por questões de saúde ou de estresse. Isso é o que chamamos de presenteísmo – um problema que provoca mais perda de tempo do que as faltas por doenças, quando as pessoas sequer comparecem ao trabalho.
Você tem ideia do quanto isso reflete nos seus negócios? No quanto sua empresa perde por conta da baixa produtividade e presenteísmo?

Como mudar essa situação?

Você não precisa contratar novas pessoas ou ferramentas. Investir na educação financeira de sua equipe é a forma ideal para que a empresa atue em prol da qualidade de vida dos trabalhadores e melhore o ambiente de trabalho.
Programa de Educação Financeira nas Empresas, completo e ajustável conforme a necessidade da sua corporação, e que é capaz de resgatar a produtividade de seus funcionários, ajudando-os a organizarem melhor as suas finanças.
Assim, os seus funcionários terão mais qualidade de vida e poderão trabalhar com mais foco, o que fará sua empresa crescer ainda mais!

Invista na Educação Financeira dos seus colaboradores! Conheça o Programa DSOP de Educação Financeira nas Empresas!

http://clubedovendedor.com.br/palestrante-paulo-costa/ 

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Vida financeira do colaborador preocupa empresas

Foi-se o tempo em que se pensava "o que o colaborador faz com seu salário é o problema dele, não da empresa". Cada vez mais as corporações estão mudando de visão e passando a se preocupar mais com a situação financeira dos funcionários.

É só se colocar na seguinte situação: como fica a sua vida pessoal e profissional quando você tem problemas financeiros? É possível viver tranquilamente e trabalhar com foco quando se está endividado e inadimplente?
Não tem como evitar que esses problemas afetem o serviço prestado pelo colaborador. E é pensando em reduzir a baixa produtividade que as empresas começam a investir na saúde financeira dos funcionários.
Uma das opções que as empresas encontram é adotar um Programa de Educação Financeira. Desta forma, os colaboradores aprendem a lidar melhor com o dinheiro, sair das dívidas, realizar seus sonhos materiais e ter mais qualidade de vida.
Um exemplo é a Holcim, multinacional que hoje está entre os maiores produtores de cimento e de concreto. A empresa é parceira da DSOP e oferece palestras para seus trabalhadores. "Realizamos uma pesquisa e ela apontou que um dos principais problemas dos funcionários é a vida financeira. Percebemos que eles têm dificuldades com o pagamento de aluguel, financiamento da casa própria e 75% dos nossos entrevistados apontaram que têm dívidas e alguns até mais de uma", apontou Neide Cardoso, supervisora de RH da Central Nova Lima da Holcim. "Foram oito palestras realizadas aqui e pudemos ver que a repercussão foi bastante positiva. Os funcionários comentaram, informalmente, que eles estão praticando o que aprenderam ou que vão colocar em prática".
Luciana Paula Antunes, profissional de Recursos Humanos (RH) do INSS, acredita que seja fundamental que os colaboradores adquiram estes conhecimentos. "Em nossa folha de pagamento percebemos um comprometimento muito grande dos vencimentos com empréstimos consignados e, muitas vezes, devido ao descontrole financeiro. Com a Educação Financeira, pelo menos poderemos minimizar estes problemas", destacou. "Para as empresas é importante, pois o funcionário com uma vida financeira saudável certamente terá uma produtividade maior e passará melhores resultados".

Programa DSOP de Educação Financeira

Pensando em auxiliar os colaboradores a melhorarem suas situações financeiras, a DSOP oferece o Programa DSOP de Educação Financeira nas Empresas, um programa totalmente estruturado e flexível para as necessidades de sua empresa.
O objetivo é auxiliar e motivar as corporações e seus colaboradores para que possam reavaliar sua relação com o dinheiro e encontrar, por méritos próprios, os caminhos para a independência financeira.

A saúde financeira do profissional é equivalente à saúde financeira da empresa! Conheça o Programa DSOP de Educação Financeira nas Empresas!

www.paulocosta.com.br

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Jovens: o futuro do empreendedorismo

Empreender parece ser fácil, para uns e um bicho de sete cabeças, para outros, mas ser organizado, buscar por conhecimento e ter foco, torna tudo mais fácil e a hora de começar a se educar financeiramente é na infância
Hoje em dia, os jovens estão querendo ser os próprios chefes. Vendo as dificuldades do atual cenário econômico e a falta da oferta de emprego, muitos veem no empreendedorismo a chance de mudar de vida.
Vários empreendimentos são afetados pela crise e um dos motivos é a falta de orientação. Sabe qual é a hora de começar a ser consciente financeiramente? Na infância e na adolescência. Quando se é criança, os olhos brilham quando encontram aquela boneca linda ou aquele carrinho de controle remoto.  Quando se é adolescente e todo final de semana a galera sai para lanchar é claro que você não pode ficar de fora. E são nesses momentos que os pais devem orientar.
Como fazer isso? dê ao seu filho por semana um real de acordo com a idade (ex: meu filho tem 10 anos, então todo domingo vou entregar a ele 10 reais), e com esse dinheiro ele vai comprar o brinquedo que ele tanto quer ou curtir uma festinha com os amigos.
A juventude de hoje gira em torno da internet e para saber uma coisa que está acontecendo do outro lado do mundo, basta apenas um clique.  O acesso ao conhecimento, de forma mais rápida e fácil e o interesse por inovar, é o que torna os negócios gerenciados por jovens mais duradouros e com chance de alcançar maior sucesso.
Se você é jovem e pensa em investir no seu próprio negócio, comece pelos seguintes passos:
Analise sua situação atual
O primeiro passo para iniciar uma educação financeira é se fazer algumas perguntas, começando por: Como andam as minhas finanças? Eu tenho reservas? O que eu tenho feito para ser empreendedor? Eu sei fazer a distinção entre o que é essencial para a vida e o que é supérfluo? A partir dessas respostas inicie a tomada de controle da sua vida financeira.
Comece um planejamento financeiro para o futuro
Para iniciar, passe a anotar tudo o que você comprar mesmo se custar cinco centavos. Estabeleça metas e sonhos, classificando-os em curto, médio e longo prazo e estipule um valor que será destinado à realização deles, (sugiro que você separe 10% dos seus ganhos para os sonhos) e o restante 90% você vai destinar as despesas. Para se organizar, no site www.dsop.com.br, vai encontrar planilhas para download.
 Coloque a mão na massa
Sabendo quais são as metas de curto, médio e longo prazo, fica mais fácil para se organizar financeiramente. Agora é a hora de por a mão na massa. Ao começar a executar o seu planejamento, repita para você todos os dias e nos momento em que você queira dar aquela escorregada, “não vou gastar mais do que eu ganho! Eu tenho um sonho”. Lembre-se também, que imprevistos acontecem, sempre tenha uma reserva.  
Crie o hábito de poupar

Poupar é um hábito. Já ouviu falar naquele ditado “uma mentira dita 21 vezes, se torna uma verdade”? Então, as palavras tem poder. Diga para você mesmo que vai poupar e você vai conseguir. Faça o seguinte exercício para começar, guarde todos os dias um real e com o passar dos dias poupar esse um real, será parte da sua rotina, ou seja, adquire um novo hábito.
www.paulocosta.com.br 

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Como Garantir uma Aposentadoria Tranquila.

Quase 63% da população aposentada recebe do governo uma previdência pública de apenas um salário mínimo. Apesar disso, apenas 6% dos brasileiros planeja complementar o benefício do INSS investindo em fundos de previdência privada.
Segundo apontam especialistas, a indústria ganhou fôlego em um período recente, nos últimos 20 anos, mas ainda é baixa a porcentagem de pessoas que conseguem se planejar para o futuro.
O arrependimento de não ter poupado mais vem depois. Oito em cada dez aposentados lamentam não ter guardado mais dinheiro, segundo pesquisas.
Mas como começar a se planejar para a aposentadoria?
É preciso haver, acima de tudo, um bom planejamento. O investidor precisa ter em mente o valor que ele precisa acumular  para conseguir uma aposentadoria sustentável, ou seja, ele precisa ter um objetivo claro.
Quanto mais cedo uma pessoa começa a investir, menor será seu esforço, uma vez que ela terá o tempo e os juros a seu favor. "A aplicação não é mais importante que a tomada de decisão pela reserva".

E você? Já investe para a sua aposentadoria? Já se planejou para sua velhice?
Paulo Costa, Educador Financeiro e a DSOP Educação Financeira podem lhe ajudar...
www.paulocosta.com.br