quarta-feira, 23 de março de 2016

É importante falar sobre a administração do dinheiro com seus filhos


A infância é um momento da vida que serve como uma preparação para tudo que vem pela frente. Nada mais justo do que essa preparação seja também financeira. Saber lidar com o dinheiro é importante para todo mundo. E é na infância que podemos começar a ajudar no equilíbrio e responsabilidade para isso na fase adulta.
Muitas crianças recebem suas mesadas ou recompensas por boas ações em dinheiro. Porém, a maioria delas não consegue assimilar essa administração do dinheiro. É responsabilidade dos pais conscientizar as crianças como é importante poupar, guardar, planejar o que fazer com o valor recebido.

Princípios para educar financeiramente uma criança

Tudo começa na infância. Saber o que fazer com o futuro dinheiro que será ganho também é uma coisa que deve ser aprendido nessa fase. Mas para ensinar alguém, você deve saber o máximo sobre o tema.
Dizer o que fazer com o dinheiro é necessário, mas é mais importante dar exemplos. Se você estiver fazendo o contrário do que ensina, com certeza, as crianças irão aprender o que pratica. As crianças devem ser guiadas com bons exemplos.
Permitir que eles coloquem em prática o que aprenderam é essencial. Eles têm a infância e adolescência toda para aprender a lidar com o dinheiro. Os deixe experimentar também.

Como ensinar as crianças sobre dinheiro

Nunca é tarde para aprender sobre como administrar o dinheiro. Cada situação vivida mostrará algo novo. Mas seguem dicas de como mostrar às crianças com será o mundo financeiro no futuro:

Controlar o dinheiro

Deixá-las ter controle do dinheiro que ganham, quando criança, mostrará a elas que elas são responsáveis por ele. Dessa forma, tirará a ideia de que ele sempre será provido por alguém, assim, terão que tomar conta dos seus gastos.

Ensinar a poupar

As crianças precisam entender que podem fazer muito mais com o dinheiro. Ensinar que, quando poupado o dinheiro, pode fazer coisas muito maiores com ele é importante para criar consciência financeira.

Reduzir gastos

Mostrar para as crianças que reduzindo gastos e eliminando os desperdícios  podem alcançar objetivos mais rapidamente, e assim as fará ter mais planejamento com aquilo que desejam fazer. Elas entenderão que gastar menos as trará bens mais significativos.

Multiplicar dinheiro

Mostrar como investir também é função dos pais. As crianças devem definir objetivos ao longo prazo, assim, o investimento será aplicado futuramente para eles mesmos.

Elaborar orçamento

Ensinar as crianças como planejar os seus próprios gastos. É como definir pequenas metas que estarão alcançando com o dinheiro deles no decorrer dos meses do ano.

Pagar contas

Contas pequenas de consumo próprio podem ser pagos pelas próprias crianças. O valor pode ser acrescido ao montante da mesada, mas isso é importante para que ele crie o hábito de pagá-las em dia. Assim, eles também conseguem entender os grandes perigos das dívidas.

Ganhar mais dinheiro

Ensinar as crianças a ter uma renda extra. Pode ser com tarefas dentro de casa ou para a vizinhança. Assim, eles se tornarão mais adaptáveis e não passarão apertos no futuro.

Efeitos do consumismo

É importante mostrar como o consumismo pode fazer mal. Expor os efeitos da publicidade na compra de produtos na vida da criança. Assim, no futuro, elas assimilarão melhor essa febre consumista.
Educação Financeira é o caminho.

sexta-feira, 18 de março de 2016

É possível gastar menos do que se ganha?


A compulsão por compras é um dos motivos que fazem os brasileiros gastarem mais do que se ganha. Essa é uma característica bastante comum em quem possui o consumismo como estilo de vida. Porém, esse não é o único problema. Outros pontos que precisam ser analisados são as contas de água, luz, telefone, por exemplo, que chegam todo mês e, muitas vezes, fazem as pessoas ficarem de cabelo em pé.
Caso você tenha se identificado com essa situação, não se desespere. Existem ações que podem ser colocadas em prática para que se possa economizar e fazer o seu salário render. Esteja atento aos desperdícios que podem ser eliminados e respire no final do mês com aquele dinheirinho extra na sua conta bancária. Com controle e seguindo algumas dicas é possível gastar menos do que se ganha.

Lista básica

Vai ao mercado? Então já escreva antecipadamente tudo o que você planeja comprar. As gôndolas oferecem opções irresistíveis e fazem com que as compras sejam feitas por impulso, sem que se precise colocar no carrinho aquele produto desnecessário.
Se estiver com fome, também não vá às compras. Quando estamos com fome, o cheiro dos alimentos fica em evidência e a tendência é comprar mais e gastar naquilo que não precisa.

Luz

Na hora de escolher quais lâmpadas utilizar, troque as incandescentes pelas fluorescentes ou leds. Com elas, é possível gerar uma economia significativa na conta de eletricidade, chegando até 80%. Os primeiros pontos a serem substituídos são os locais em que as pessoas mais utilizam a luz e assim por diante.
Além disso, apague sempre a luz ao sair dos ambientes e também desligue a TV, ventilador e ar condicionado. Durante o dia, deixe que a casa receba a iluminação natural.

Água

Quando for tomar banho, a recomendação é sempre fechar o chuveiro ao se ensaboar. Só ligue novamente ao se enxaguar. Deixe para escovar os dentes na pia, assim dá para controlar a água e só abrir a torneira quando for necessário.
Com a louça, o ideal é deixar juntar uma quantidade razoável de pratos, copos, talheres e outros utensílios de cozinha. Ensaboe tudo de uma vez e só em seguida comece a lavar.
Com essas pequenas atitudes, o resultado será uma fatura de menor valor, que não irá pesar no bolso e no orçamento programado.

Telefone

Está em dúvida em qual plano utilizar: pré-pago ou pós-pago? Com a primeira opção, é possível controlar melhor o valor, já que as recargas são feitas de acordo com o desejo do cliente. Assim, não há surpresas no final do mês.
Agora, caso utilize o celular para fazer muitas ligações e usar a internet, o mais indicado é escolher um plano controle que consiga cobrir todas as necessidades do consumidor. Esteja atento aos detalhes, como chamadas para outros estados e ligações a cobrar. Utilize sempre que possível as chamadas através do aplicativo Whatsapp.

Cartão de crédito

Esse pode ser um grande vilão de quem precisa economizar. Utilizar muito esse recurso pode prejudicar e a pessoa passa a não conseguir controlar os gastos e, ao chegar a fatura, não tem condições de quitar a dívida.
O recomendável é pagar o valor integral, pois as taxas são altíssimas e geram ainda mais despesas.
Educação Financeira é o caminho mais curto e rápido para alcançar os seus Sonhos...

terça-feira, 15 de março de 2016

Garanta já uma aposentadoria tranquila

Com a diminuição das taxas de mortalidade e de mortalidade, o Brasil vem se tornando um país de pessoas idosas com poucos nascimentos. Atualmente são 24,5 milhões de aposentados e esse número só cresce.
Porém, os salários da previdência são minúsculos, comparados com o que foi descontado do contribuinte durante sua vida. Pesquisas apontam que 46% dos aposentados necessitam de ajuda dos familiares, 28% de caridade para viver, 25% precisam continuar trabalhando e apenas 1% consegue viver com sua aposentadoria.
Existem soluções, que não são muito comuns no nosso país, mas podem ser uma alternativa para se aposentar com dinheiro no bolso. As previdências privadas.

Previdência Privada

Ela tem que ser encarada como um complemento da sua renda futura, já que você ainda terá a previdência social. Bancos e seguradoras realizam e é preciso investigar antes de investir, pois se a instituição escolhida falir, você perde o seu investimento.
Vale lembrar que na previdência social tradicional, o teto está hoje em torno dos R$ 5.000,00 por mês, ou seja, se você ganha muito acima disso, uma previdência privada pode te ajudar a manter seu padrão de vida. E poucos aposentados conseguem receber este valor do teto.

Previdência social falida

Para quem se aposenta até 2025 está tranquilo ainda, porém as gerações futuras podem se preocupar, pois a quantidade de idosos será maior que a quantidade de contribuintes.
De acordo com a matéria pública pelo odia.ig.com.br, serão 2,3 trabalhadores para um aposentado, que é pouco.
A aposentadoria é um direito garantido pela constituição, onde, o governo tem o dever de garantir uma aposentadoria aos seus contribuintes. Porém, com a má gestão dos recursos previdenciários e o fator demográfico, ficará difícil garantir esse direito no futuro.
Como a nossa taxa de mortalidade e envelhecimento só cresce, quanto mais velhas as pessoas ficam e continuam vivas, mais gastos trará para o governo.
Como sabemos, o Brasil é um país corrupto, com essa informação, sabemos que muito dinheiro descontado dos contribuintes não chega aos aposentados.
Empregos Informais também são um problema. Em período de crise, o brasileiro recorre a esse mercado, pois há falta de empregos formais e aparece o famoso “bico”.
A partir de 2030, a população de 15 a 25 anos irá cair muito, trazendo problemas aos cofres do governo.
Garantir uma velhice saudável é importante e não esqueça que independentemente do que aconteça, aposentadoria é um direito seu. Analise o banco ou a instituição financeira que deseja investir, converse com especialista ou se possível, um advogado de tributos e direitos trabalhistas.

Se uma velhice é sua preocupação, pague a previdência e faça uma previdência privada também para completar sua renda, se puder, ou então, faça uma poupança. O importante é não esquecer que todos nós vamos envelhecer.
Workshop Educação Financeira - www.paulocostaconsultor.com.br